domingo, 31 de janeiro de 2010

Escola e Emprego para Zona Oeste e Baixada!

Jovens poderão se matricular em 3.600 vagas que serão abertas em três unidades públicas apadrinhadas pela Vale do Rio Doce e CSA. Elas abrem as portas em agosto

POR MARIA LUISA BARROS
Rio - O diploma numa mão e a carteira assinada na outra. A construção de três escolas de Ensino Médio profissionalizante este ano promete abrir as portas do mercado de trabalho para milhares de jovens da Zona Oeste e da Baixada Fluminense. Apadrinhadas pela Vale do Rio Doce e pela Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), as unidades públicas vão oferecer 3.600 vagas para estudantes de Itaguaí e Santa Cruz e dos bairros e municípios do entorno.
A primeira delas, o Cefet de Itaguaí, recebe amanhã os primeiros 40 alunos para o curso de Portos, selecionados entre 800 inscritos. A escola está em obras. As outras duas unidades, custeadas pela CSA, serão inauguradas no segundo semestre: mais uma em Itaguaí e outra na Avenida João 23, em Santa Cruz.
A preocupação com a carência de mão de obra qualificada de nível técnico levou as duas empresas a injetar cerca de R$18 milhões nos projetos que vão ser administradas pela Secretaria Estadual de Educação, pela Prefeitura de Itaguaí e pelo Cefet-RJ. Após a formatura, os jovens terão praticamente emprego garantido nas empresas que estão de mudança para a região, entre elas, a própria CSA, que a partir de julho será a maior usina siderúrgica da América do Sul, ocupando área de 9 milhões de m².
“A carência de profissionais especializados é enorme. Sentimos isso durante a construção do complexo. Acredito que, com a escola, 70% dos estudante poderão ser aproveitados por nós em cargos administrativos e financeiros”, diz Valdir Monteiro, gerente de Recursos Humanos da CSA.
Coordenador do polo do Cefet em Itaguaí, Luiz Dimas Corrêa, conta que os jovens terão estágio garantido na Vale do Rio Doce, que investiu R$ 12 milhões na unidade construída num terreno cedido pela Prefeitura de Itaguaí. “É uma oportunidade de ouro. Antes de formar, muitos já estão trabalhando. O déficit de profissionais é tão grande que as indústrias buscam os jovens ainda na escola”, diz o diretor.
O Cefet vai oferecer em agosto curso técnico de mecânica e engenharia mecânica. “Os cursos são voltados para atender a necessidade das empresas”, afirma Miguel Badenes,diretor geral do Cefet-RJ. As vagas serão preenchidas por estudantes que prestaram o Enem.

Complexo siderúrgico pronto em julho
O Complexo Siderúrgico em Santa Cruz está atualmente na fase de montagem de equipamentos que serão usados na produção de aço. A expectativa é que a empresa entre em operação em 1º de julho. As obras da ThyssenKrupp CSA Siderúrgica do Atlântico já criaram 30 mil empregos diretos e devem gerar outros 90 mil indiretos em empresas instaladas ao seu redor.
Em parceria com o Senai, a CSA está qualificando 1.100 alunos que serão aproveitados na fase de operação da siderúrgica. Do total, 430 estão empregados. A siderúrgica terá 3,5 mil funcionários.
Durante a construção, a siderúrgica teve que importar profissionais de outros municípios fluminenses. “Na montagem de equipamentos, trouxemos 60% dos empregados de outras regiões”, diz o gerente de RH, Valdir Monteiro. Profissionais interessados em trabalhar na CSA podem cadastrar seus currículos pela Internet (www.thyssenkrupp-csa.gov.br).

Parceria em apoio à educação

Não é a primeira vez que empresas e poder público se unem para ampliar a oferta de ensino técnico. Nos últimos anos, a Secretaria Estadual de Educação tem buscado apoio da iniciativa privada para qualificar jovens. A mais nova é a Arte Culinária e Agricultura Sustentável (Arca) em parceria com empresário Eike Batista.
“Aliar educação a uma formação técnica de qualidade é a porta de entrada desses estudantes no mercado de trabalho”, diz a secretária estadual de Educação, Tereza Porto. As aulas começam no segundo semestre.
Em maio de 2008, a secretaria inaugurou, com a Oi Futuro, o Núcleo Avançado em Educação (Nave), no Colégio Estadual José Leite Lopes. A 3ª unidade — a Nata, Núcleo Avançado em Tecnologia de Alimentos — foi erguida ano passado em São Gonçalo com recursos do Grupo Pão de Açúcar.
Salários iniciais para cargos de nível técnico em grandes empresas são em torno de R$1.200, com direito a assistência médica, transporte, plano odontológico e alimentação.

O Aquecido Mercado de Trabalho de Itaguaí/RJ.

Federação Nacional dos Estivadores 
 Nossa luta é pela preservação do nosso mercado de trabalho
Futuro de Itaguaí contempla cabotagem e quatro novos terminais
Notícias


A intensificação da cabotagem e a instalação de quatro novos terminais,
abrangendo um terminal
para granel sólido,
um para granel líquido, outro para contêineres e uma zona de apoio logístico,
estão entre os principais projetos para o desenvolvimento do Porto de Itaguaí (RJ). As ações foram
destacadas pelo presidente da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ), Jorge Luiz de Mello,
em entrevista exclusiva
à reportagem do PortoGente.
Mello comemora o incentivo das operações de cabotagem pela Secretaria
Especial de Portos
(SEP). Ele, que retornou de recente viagem à Europa
na companhia do titular da pasta, o ministro
Pedro Brito, espera que a movimentação
de carga interna dê a Itaguaí a oportun idade
de,
finalmente, se transformar em um hub port, conforme esperado por toda a comunidade local.
“Itaguaí é um dos principais portos que fazem a operação de transbordo com a Hamburg Sud
e com Aliança
e, agora, começandocom a MSC”.
Nesse tipo de operação, embarcações de bandeira internacional chegam à costa brasileira com
cargas
destinadas a Itaguaí e a outros portos em território
nacional, especialmente
aos da Bacia
Amazônica,
no Norte do País. Após o desembarque da carga no cais de Itaguaí, um navio de
bandeira nacional embarca a carga armazenada na retroárea e transporta até o destino final. Com
isso, lembra o presidente da CDRJ, o circuito do navio de grande
porte é menor, possibilitando
a
otimização das linhas de navegação. É preciso levar em conta, ainda, que o custo da linha de
cabotagem é menor do que os valores cobrados pelos navios internacionais.
Para que navegação de cabotagem do Brasil cresça, a Agência Nacional de Transporte Aquaviário
(Antaq) busca acelerar o processo de reaparelhamento da frota do setor. A construção e
recuperação de embarcações
para essa finalidade são essenciais para diminuir
a concentração de
cargas no modal rodoviário.
É comum constatar, em pleno século XXI, carretas transportando
cargas como o arroz do Sul ao Nordeste, em detrimento de uma operação
mais segura, eficiente e
econômica nas águas da costa marítima brasileira.
Mello aponta, também, oportunidades de crescimento
para Itaguaí com quatro projetos em diferentes
fases de evolução. “O que está mais próximo de acontecer é o terminal de granel
sólido, um projeto antigo e com o qual, infelizmente, me rendi à burocracia'. Ele explica que
desde que assumiu o comando da CDRJ, tenta convencer seus pares a agilizar o processo de
licenciamento do terminal, mas não vem obtendo sucesso.
“Eu só posso assinar um contrato de arrendamento
com a licença prévia obtida, segundo a
resolução
55 da Antaq, que disciplina a questão dos terminais. Para eu iniciar um rito licitatório,
preciso ter essa licença. A partir daí, tenho que desenvolver
um projeto, depois submeter o
EIA-Rima ao órgão ambiental que irá submeter à sociedade e somente depois consegue-
se a
licença'. Posteriormente,
é possível iniciar a licitação, que terá uma entidade privada como
vencedora. Essa empresa terá que fazer outro projeto
de impacto ambiental e passar por todo o
http://www.federacaodosestivadores.org.br 31/01/2010 20:17:12 - 1
processo
novamente. E é exatamente esse trabalho dobrado que Mello busca eliminar, mas
enfrenta grandes dificuldades.
Mello gostaria que esse item fosse retirado da resolução, mantendo asnormas que estão previstas
na legislação. “Ao término da licitação, não assinaríamos o contrato. O arrendatário faria o
projeto, uma única vez, e conseguiria a licença prévia definitiva'. Ele lamenta não conseguir
convencer, de forma efetiva, seus pares a respeito disso. “Por isso, vou requerer a licença
prévia. Eu considero isso um contra-senso, porque vamos perder tempo e dinheiro, que são
públicos. O aparato legal me impõe essa situação. Assim, vou requerer a licença, senão daqui a
pouco completaremos
dois ou três anos discutindo [o processo] e o terminal não sai'.
Além do terminal de granel sólido, Mello anuncia
que o Porto de Itaguaí receberá um novo terminal
de granel líquido, um segundo terminal de contêiner e uma zona de apoio logístico. Para esse último
projeto, resta ser decidido se a zona ficará na área primária – do porto organizado –
ou na secundária. O intuito é ter uma área para instalar distribuidores e unir indústria
e porto.
“Visitei recentemente os portos de Marselha [França] e Barcelona [Espanha], que contam
com instalações desse tipo. Elas visam otimizar o processo logístico, o chamado just in time. Será
um adicional importante de competitividade para o Porto, já que o Arco Metropolitano
irá possibilitar
a instalação de indústrias em torno do anel rodoviário&
rdquo;.
Com esses projetos em andamento, avalia Mello, Itaguaí caminha para ser um porto multifacetado,
ao contrário da fama que tem, de se tratar de um porto graneleiro. “Não é uma verdade que
Itaguaí seja graneleiro. Lá, temosoperações de contêiner, com um terminal [Sepetiba Tecon] que,
sozinho, rivaliza com os dois terminais
do Rio – Libra e Multi-Rio'. Além disso, a zona
de apoio logístico, lembra o presidente, dará a eficiência
logística necessária às operações.
“Porto não faz logística, só une os modais. Por isso, precisa se instrumentalizar'.
Ao contrário das intensas
discussões notadas sobre a aprovação ou não da construção de grandes
portos em pequenas cidades, como em Peru íbe, no litoral paulista, Itaguaí recebeu de braços
abertos o porto que hoje leva seu nome. Tanto que o logotipo da prefeitura municipal leva o slogan
“cidade do porto'. Mello indica que um dos sinais da importância que a cidade dá ao
empreendimento
é que, quando foi construído, o porto recebeu
o nome de Sepetiba, devido à
Baía, de mesmo nome, na qual está localizado.
“Posteriormente, houve um pleito da sociedade
local para que o porto passasse a se chamar
Itaguaí'. A identificação
e aceitação foram
imediatas.
Por ficar afastado da área urbana, Mello afirma que Itaguaí não enfrenta problemas constatados
como em Santos ou no Rio de Janeiro. “A convivência
urbana com o porto é muito
pequena'. Ele destaca, ainda os acessos terrestres bem equacionados, especialmente
o
ferroviário, com a MRS, linha que classifica como muito boa.
Na próxima terça-feira, você acompanha a segunda
parte da entrevista exclusiva com o presidente
da CDRJ. Ele analisa a indústria naval no estado, compara a realidade da Autoridade Portuária com
a funcionalidade dos portos
internacionais e fala, mesmo após relutar, sobre a mão-de-obra
portuária.
http://www.federacaodosestivadores.org.br 31/01/2010 20:17:12 - 2

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Vagas para trabalhar na Zona Industrial de Santa Cruz (CSA)

ASSISTENTE DE
 DEPARTAMENTO PESSOAL
 com exp. em administração de
 mão-de-obra para contrução civil

envie seu currículo para:

projetotrabalhaitaguai@hotmail.com

Vagas na CSN no Porto de Itaguaí

Estagiário em Comércio Exterior
com inglês fluente
à partir do 5º período
para estagiar no Porto de Itaguaí

envie seu currículo para:

projetotrabalhaitaguai@hotmail.com

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

AS EMPRESAS QUE PARTICIPAM DO NOSSO PROJETO AQUI EM ITAGUAÍ.




PROJETO TRABALHA ITAGUAÍ


O verdadeiro elo entre as comunidades e as oportunidades do mercado de trabalho de Itaguaí e adjacências.

Resolvi então explicar como funciona as parcerias das empresas para com o nosso projeto:
As empresas após diversos contatos telefônicos, troca de e-mails, e terem conhecimento da apresentação do PROJETO TRABALHA ITAGUAÍ por escrito; disponibilizam as vagas via e-mail ou telefone,para que possamos divulgá-las aos leitores do nosso blog, bem como dentro das comunidades de nossa cidade.Também fazemos divulgação por Orkut, MSN, Banners, Folders e Fly.
Utilizamos espaços dentro de Igrejas Evangélicas e em Pontos estratégicos para prospecção de novos candidatos.
Para evitar problemas resolvemos não especificar os nomes das empresas, mas afirmamos as parcerias já existentes e as vagas disponíveis na Zona Industrial, no Porto, na Rede Hoteleira, na Ilha da Madeira e em toda a Costa Verde.E o mais importante de tudo é que tanto as empresas quanto os candidatos não precisam pagar nada por isso, afinal nosso projeto é de cunho social, e sem qualquer finalidade na obtenção de lucro.
Oportunidade para todos!!!


By Profª Anna Paula Sales

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Como enviar o seu currículo para as vagas anunciadas?

Envie seu currículo para o e-mail abaixo:


projetotrabalhaitaguai@hotmail.com

Vagas para trabalhar na Zona Industrial de Santa Cruz!


Auxiliar Operacional
 
De seg à sexta de 07:15h às 17:00h
 
Vai atuar como ajudante de caminhão, no apoio operacional, realizando trabalhos simples e braçais tais como: carga e descarga de caminhões, adição de nutrientes nos tanques biológicos e na limpeza de pátio.
 
Remuneração: R$ 603,08
VT / Alimentação / Assistência médica e odontológica da Bradesco Saúde, extensiva à cônjuge e filhos totalmente coberta pela empresa
 
Requisitos:
Sexo masculino
Fundamental incompleto - 4ª série
Desejável algum curso referente à área operacional (Ex op de empilhadeira)
Desejável experiência na função / área operacional
Disponibilidade para atuar na região de Santa Cruz
Disponibilidade para atuar com serviço braçal (pesado)
 

Novas vagas para Itaguaí

Empresa de transportes contrata:



Porteiro
Requisitos:

Ensino médio completo (desejável)
Noções de atendimento telefônico
Facilidade de comunicação
Boa escrita
Noções de atendimento ao público
Sexo masculino
Residir em local de fácil acesso  a Itaguaí
 Salário: mínimo estadual
Benefícios: Sexta básica, plano de saúde e auxílio farmacia (cartão Pacheco)
horário: 07:30h às 16:30h
 

Aux.Serv.Gerais
Requisitos:
Sexo: masculino e femino (aux. serv)
Escolaridade: Ensino fundamental
localização: Itaguaí
Salário: mínimo estadual
Benefícios: Sexta básica, plano de saúde e auxílio farmacia (cartão Pacheco)
horário: 07:30h às 16:30h (pode haver a necessidade de realizar plantão ou noturno ou em fim de semana)

As vagas abertas são para motoristas de carro leve, segue o perfil dos candidatos:

1º     -    TEMPO DE SERVIÇO = 01 (Um) ano de experiência comprovada.
2º     -    IDADE                          = Acima de 25 até 45 anos
3º     -    ESCOLARIDADE        = 1º grau completo
4º     -    RESIDÊNCIA               = Residir em Jacarepaguá
5º     -    BENEFÍCIOS               = Após 03 meses terá direito a cesta básica, plano de saúde e plano dentário.
6º     -    BOA POSTURA 


quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

MAIS EMPREGOS SERÃO GERADOS COM A CONSTRUÇÃO DO SHOPPING.


taguai (RJ) | Novo Shopping Center - Entroncamento da BR-101 com RJ-099.

Caros foristas,
Na medida em que os renders forem liberados, iremos postar sobre o futuro Shopping Center em Itaguaí (RM-RJ). Na verdade, será um complexo e não apenas e tão somente um Shopping Center 



Parece que vai ficar bem legal, pois ele vai ficar no entroncamento da BR-101 com RJ-099.

ITAGUAÍ HOJE

Itaguaí hoje é um município em franco crescimento. E somado às instalações da Companhia Siderúrgica do Atlântico, que fica em Santa Cruz, bairro do Rio, vizinho a cidade, vai dinamizar a economia local, além do Porto de Itaguaí. Novos portos, porém privados, estão por se instalar na cidade, além de estaleiros civil e militar. A Marinha brasileira pretende construir submarinos em Itaguaí, inclusive atômico, em parceria com o Governo Francês e estabelecer uma Base Naval.

Na história recente é destaque os problemas advindos da falida fábrica de zinco Ingá Mercantil, cujos dejetos químicos abandonados estão causando graves problemas ecológicos.[5] Porém, a compra do terreno da Ingá Mercantil pela siderúrgica Usiminas promete dar fim a este passivo ambiental.[6]

Também se caracteriza como um município proletário, em que coexistem diversos problemas como dificuldades de transporte[7] e infra-estrutura,[8] abastecimento de água, falta de saneamento adequado em certos pontos e graves problemas ambientais. 


Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Itagua%C3%AD



__________________
Ajudar uma pessoa é simplesmente torná-la melhor

Last edited by Emanuel Paiva; January 15th, 2010 at 01:03 AM.
Emanuel Paiva no está en línea  Reply With Quote

NOVAS FRENTES DE EMPREGOS EM ITAGUAI.


Um salto na siderurgia

CSA e CSN investirão US$4,9 bi em Santa Cruz e Itaguaí, mas há riscos ambientais

A Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA) e a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) só dependem da licença ambiental para começar a construir usinas às margens da Baía de Sepetiba. Os dois projetos vão consumir no mínimo US$4,9 bilhões em investimentos e devem gerar, na construção, cerca de 70 mil empregos diretos e indiretos. Além de produzir aço para exportação a partir do minério-de-ferro de Minas Gerais, elas têm em comum a necessidade de desatar nós logísticos nas áreas portuária, ferroviária e rodoviária.

Vão precisar, ainda, transpor barreiras ambientais para elevar o Estado do Rio à condição de maior produtor do país e um dos maiores da América Latina. Com 7,9 milhões de toneladas de aço bruto por ano de capacidade, passará a 15,9 milhões, acima das 11,7 milhões de toneladas de Minas Gerais.

A solução encontrada pela CSA, associação entre a alemã ThyssenKrupp e a Vale do Rio Doce (Vale), para solucionar a logística do projeto, previsto para Santa Cruz, é construir um porto próprio no meio da Baía de Sepetiba, ligado à terra por uma ponte de quatro quilômetros. A usina terá dois altos-fornos, com capacidade para cinco milhões de toneladas. O terminal vai consumir US$700 dos US$3 bilhões previstos para o projeto.

Apesar de o diretor da CSA, Ricardo Brito, ter explicado à comunidade que 25% do total serão destinados a programas ambientais, os três mil pescadores da região já estão em polvorosa. Eles compareceram em massa às três audiências públicas realizadas este mês no bairro carioca de Santa Cruz e nos municípios de Itaguaí e Mangaratiba, banhados pela baía.

Salários do setor são acima da média


As novas usinas da CSA e da CSN representarão um salto enorme na siderurgia fluminense, diz Ranulfo Vidigal, diretor-executivo da Fundação Cide. Ele estima que o PIB do setor, no Estado do Rio, seja de R$7,5 bilhões. Os novos investimentos somam quase R$10 bilhões. Quando as usinas entrarem em operação, a siderurgia responderá por 25% das exportações fluminenses, calcula a fundação.

Além disso, haverá forte impacto no mercado de trabalho. Só as vagas abertas pela CSA representarão acréscimo de 35% no emprego formal do setor siderúrgico no Estado do Rio, estima a Fundação Cide. Trata-se de um setor que oferece boa remuneração: 71% dos empregados da siderurgia ganham mais de sete salários-mínimos, contra uma parcela de 17% na média da indústria.

No caso da CSA, para fazer o porto exclusivo da siderúrgica, será preciso fazer uma dragagem que revolverá o lodo tóxico produzido durante anos pela Companhia Industrial Ingá, que foi à falência. A usina também aumentará o trânsito de navios, criando uma área de exclusão de pesca.

— Quando o material começar a ser movimentado, vai contaminar o pescado. Queremos uma compensação, de pelo menos R$30 mil por pescador, pra comprarmos motores que possam ir mais pra longe — reivindica Carlos do Nascimento, presidente da Associação de Pescadores da Ilha da Madeira.

Para Magno Neves, secretário-executivo da Assembléia Permanente do Meio Ambiente do Rio, entidade que congrega 107 grupos ecológicos do estado, o problema ambiental mais significativo é a dragagem:

— Quanto aos demais impactos, a CSA apresentou alternativas para mitigar ou compensar.

A CSN, que deve investir US$1,9 bilhão na região, entregou semana passada estudos de impacto ambiental à Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente (Feema). A empresa vai construir uma usina com dois altos-fornos para a produção de, no mínimo, três milhões de toneladas de aço numa área no porto de Itaguaí. De acordo com uma fonte, a CSN planeja audiências públicas este ano, para iniciar as obras no início de 2007.

A nova fábrica da CSN é um projeto antigo, de sua época de estatal. Após a privatização, a iniciativa teria sido travada por problemas entre os acionistas. Faltava ainda garantir mercado para a produção da nova usina e isto ocorreu este mês. Dona de uma fábrica em Indiana, Estados Unidos, em maio a CSN comprou do grupo Corus o controle integral da Lusosider, de Lisboa. Ainda este mês, firmou aliança estratégica com o grupo Wheeling-Pittsburgh Corporation (WPC), também dos Estados Unidos, para a qual fornecerá placas e terá participação minoritária.

— Depois que o (Benjamin) Steinbruch comprou as ações da família Rabinovitch e ficou com o controle da CSN, pôs o pé no acelerador — disse a fonte.

O secretário estadual de Energia, Indústria Naval e Petróleo, Wagner Victer, acredita que a nova usina da CSN e os demais investimentos da empresa no Porto de Itaguaí são um indício de que a siderúrgica poderá escolher o Estado do Rio para construir dois outros altos-fornos previstos em seu plano de expansão, mas ainda sem local definido.

A MRS Logística, que opera as ferrovias no entorno de Itaguaí, investirá R$200 milhões, principalmente em vagões e locomotivas, só para atender ao aumento da demanda por essas novas siderúrgicas.

Mariza Louven, Luciana Rodrigues e Érica Ribeiro
Jornal O GLOBO - 21/05/2006

EMPREGOS NO PORTO DE ITAGUAÍ E CSA.

TÉCNICOS DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL


COORDENADOR DE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL


ENVIE SEU CURRÍCULO PARA


projetotrabalhaitaguai@hotmail.com

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

VAGAS PARA TRABALHAR NO PORTO DE ITAGUAÍ / RJ

TÉCNICOS EM MECÂNICA INDUSTRIAL


ELETRICISTAS  NR10 c/ CREA


COORDENADORES DE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL


SOLDADORES


envie seu currículo para 
projetotrabalhaitaguaí@hotmail.com

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

VAGAS EM ITAGUAÍ

  PROJETO TRABALHA ITAGUAÍ

O Verdadeiro elo entre as vagas de emprego e as comunidades de Itaguaí.
Envie seu currículo para o e-mail:


Tel.: 9444-5848 / 8660-6686

E confira sempre as novas vagas disponíveis

Vagas disponíveis:

TÉCNICOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO

AUXILIAR DE ENFERMAGEM

TÉCNICOS DE INFORMÁTICA

PEDREIROS

ARMADORES

AJUDANTES

CARPINTEIROS

ASSISTENTES ADMINISTRATIVOS


Temos vagas para todas as vagas relacionadas à área da Construção Civil


Envie seu currículo para
projetotrabalhaitaguai@hotmail.com


Acesse o blog diariamente para conferir as novidades!!!


Telefone: 9444-5848 / 8660-6686

O QUE É O PROJETO TRABALHA ITAGUAÍ ?


Diante da realidade econômica que tem se apresentado aqui em nossa cidade, na qual podemos vislumbrar inúmeras oportunidades no mercado de trabalho, oriundas das indústrias, do porto, da rede hoteleira, dos restaurantes e das demais empresas, percebemos que existem vagas para a frente de trabalho, porém falta mão-de-obra capacitada para ocupá-las. Parte daí, então,  nossa idéia de capacitar, treinar e conectar as pessoas às vagas existentes em toda a Costa Verde.

             Após inúmeras pesquisas  e estudos ligados diretamente às comunidades de nossa região, podemos identificar os problemas e os anseios dos moradores, quanto às suas expectativas de vida.

             Num ambiente hostil, sem perspectivas, eis que surge o PROJETO TRABALHA ITAGUAÍ, um link direto entre as oportunidades da região e os moradores das nossas comunidades, afetados diretamente com o fantasma do desemprego. Terminando assim com a intermediação das agências de emprego, com as indicações privilegiadas e de cunho político, na verdade tratamos do cidadão em situação de desemprego seja ele de onde for... pois todos nós somos iguais perante à Lei e em igualdades de Direitos. Abaixo o Q.I ( QUEM INDICA) e viva a Justiça Social!


Até a próxima.

BOAS VINDAS AO PROJETO TRABALHA ITAGUAÍ

Bem vindos ao Projeto Trabalha Itaguaí !!!! 


 Nosso trabalho se resume em ajudar as pessoas a se encontarem ou se reencontrarem com as perspectivas das oportunidades dentro do mercado de trabalho, super aquecido, aqui em Itaguaí.
Conte conosco, nossos esforços tem valido muito à pena, em breve demonstraremos os excelentes resultados do projeto!!!


Na próxima postagem faremos a apresentação do Projeto Trabalha Itaguaí!!!